Eu quero falar: sobre arte, criar, pintar e... o que mais der vontade.


Hoje eu quero falar de um monte de coisa. Tudo junto e misturado, como manda o protocolo de uma pessoa trancada em casa há quase 1 ano.


Eu quero falar que comecei o Cross Fit.


É isso, pronto. Eu jurei que não ia fazer, eu tirei sarro de quem fazia, até levantei argumentos que justificavam a minha negativa para todos os amigos que falavam "que era meu tipo de atividade física". Eu tentei ao máximo não ser esse "tipo" de gente e agora... Estou aqui pensando se vou ou não ao 4º treino da semana. Que saco, como?!


Mas calma, fica pior.


Além de julgar todos os "crossfiteiros" eu confesso que também já fiz piadinhas de quem acordava milagrosamente às 6h00 para treinar. De quem conseguia tomar café da manhã leve e conseguir levar uma vida fitness cheia das escolhas certas de comida, exercício e look do dia - tudo antes das 8h.


Agora, adivinha qual o horário que estou indo no Cross Fit?

Às 7h.


Da mesma série de "tá se achando blogueirinha", acabei de entrar na onda do "faço crossfit e quero falar pra todo mundo quão f*da é".


É, aparentemente, o universo escuta tudo e ainda te usa como piada.


Eu quero falar que faço arte.


Fazia um tempo que eu não sentia uma conexão tão boa com as artes, como estou sentindo nessas últimas semanas.


Desde a "missão do fim de ano" eu venho me reconectando com o a tela em branco do Photoshop e criando experiências sensacionais ao tentar traduzir as ideias dos clientes em conteúdo visual.


Hoje mesmo tive reunião de alinhamento com a Phanti e fiquei horas transformando as ideias em artes. Foi tão natural. Conforme a Lê falava eu passava diretamente o conteúdo para o Photoshop. Para quê anotar as ideias se eu já podia ilustrá-las?


Quando percebi já tinham se passado 2 horas que estávamos ali conversando e criando o grid. Até comentei com a Lê que não tinha visto o tempo passar e ela disse "você tá se divertindo, menina"! E não é que eu estava mesmo?


Que delícia me sentir tão bem assim diante de uma tela em branco! Dá uma paz no coração quando estamos nessa boa fase criativa, sabia?


Eu quero falar que preciso pintar o escritório.


E isso tem a ver com acrescentar checks na lista de afazeres da casa nova; tem a ver com me sentir bem para fotografar no novo cenário da Palombina e tem a ver com preencher um sábado nessa nova fase de uma Ana em outra cidade.


Logo quando iniciamos uma busca de uma nova casa, eu também já criei uma nova pastinha de inspirações para a decoração. É por isso que, antes de encontrar a casa, eu já tinha desenhado como eu queria que ficasse o novo escritório.


Não me leve a mal, eu estava louca para todas as características de mudança da minha nova vida, mas ter um novo escritório estava no topo da lista.


Para mim não é apenas ter um espaço bonito para reuniões.


É ter um espaço que eu me sinta bem para chegar todo dia de manhã e fazer minha foto do café. Também é sobre ter um fundo legal para fazer stories, fotos e criar conteúdo para minha marca de um jeito que combine com minha identidade visual.


Para mim é sobre ter um escritório com a minha cara para poder viver. É ali que passo a maior parte das horas do meu dia.


Afinal, não é apenas sobre ter um lugar bonito, é sobre ter uma empresa em home office.


*Nota: eu pintei o escritório e se quiser ver como ficou clique aqui.


Eu quero falar sobre CRIAR.


Foram muitas mudanças que aceitei para 2021.


Diante da perspectiva de mudar de cidade, dividir meus dias com minha pessoa especial e projetar novos horizontes para minha empresa, eu me tornei uma pessoa mais pé no chão (o que não combina muito comigo).


Comecei a fazer listas, planejar e agendar afazeres divididos entre montar/desmontar caixas e cumprir as datas de entregas da empresa. Foi um período de grande stress. Muito mesmo.


Só que eu sabia que ia ser exatamente assim. No fundo, eu sabia que ia cansar bastante e que seria uma fase difícil, porém necessária para alcançar o que almejava. Portanto, foi com consciência que eu fiz tudo para chegar exatamente até aqui.


Tudo isso porque fazem 2 anos que quero falar.


Quero soltar em verbo minhas emoções, indagações, reflexões e quaisquer outros "ões" que me permitirem. Fazem dois anos que eu sinto uma falta gigantesca de criar conteúdo solto, aleatório e autoral. Esse tipo de conteúdo aqui, que fala da minha empresa, te mostra minha perspectiva, meus sonhos e te aproxima da minha personalidade.


Conteúdo assim, que não tem como ser de outro jeito que não for meu.


O que você quer falar?


Fala pra mim, tem como criar sem se expressar?

Eu acho que não.


Então ó: fica com medo não. Deixe que digam, que pensem, que falem. Deixe isso pra lá, vem pra cá... O que é que tem? Faz mal bater um papo assim gostoso com alguém.

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo